Slide

Quando eu vi você se apaixonar

sexta-feira, outubro 02, 2015


Para ler ao som de: The Neighbourhood - $ting


Depois de te enviar aquela mensagem no impulso, vi os dois tiques azuis sinalizando que você tinha visualizado. Senti o meu coração em ritmo de escola de samba sinalizando que eu realmente gostava de você. Pra variar um pouco, coloquei todas as cartas na mesa. Me despi para você. Depois de olhar o visto pela última vez durante uns 37 minutos, e aquela droga de mensagem visualizada sem resposta por uns 4 dias, senti uma pancada na cabeça. E outra mais forte no coração. O silêncio é capaz de destruir qualquer um mais do que palavras.

Hora de seguir em frente, coisa e tal. Esquecer de todas as coisas que passamos juntos - e não foram poucas. Não consegui excluir a nossa última conversa, você sabe que eu gosto de guardar as coisas, só por aquele sentimento de tê-las comigo. Declarei pra todo mundo que "finalmente" estava solteira. Lá no fundo, eu sabia que a minha felicidade era a maior mentira que eu poderia cuspir no momento. Mas é que fingindo, talvez eu passasse a ser feliz. Talvez eu conseguisse esquecer.

Passaram algumas semanas, e a minha mania de ficar conferindo o teu Instagram estava se perdendo. Finalmente. Já não doía tanto, estava cicatrizando. O Facebook parou de mostrar tantas coisas suas no feed, e eu agradeci eternamente pelo fato de ele selecionar as notícias das pessoas com quem você mais conversa. Assim, nenhuma notícia sua. Nadinha.

Passaram alguns meses. Eu já não pensava em você. Até que um dia você comentou a foto de um conhecido nosso, e eu cliquei no seu perfil só pra conferir como estava indo. Ah, a curiosidade... ainda apitava aqui dentro. Alguns compartilhamentos; status: solteiro. Pelo menos ainda não estava com alguém. Seu cabelo estava mais comprido, e a barba, por fazer. Fotos? Mais do que costumava postar antes. Uma na praia, outra em um bar qualquer. Com uma moça que parecia bem próxima de você, e da sua nuca. Ela também tinha curtido a sua foto de perfil. Quem seria? Fui para o perfil dela. Você comentou as últimas três fotos dela. Tive uma sensação estranha. Resolvi parar.

Alguns dias depois, você postou uma foto e ela comentou com um emoticon apaixonado. Você correspondeu. Senti que já não te conhecia, que não nos conhecíamos mais. Éramos novas pessoas, havia um antes e depois da gente. Senti um aperto no peito, como se algo tivesse morrido dentro de mim. Talvez estivesse morrendo mesmo

Certo dia, a tal moça postou uma foto com algumas flores na mão, e te marcou. Você nunca me mandou flores. Comecei a pensar se ainda era o mesmo cara de antes. Claro que não, ninguém é a mesma pessoa de antes. Será que ainda gostava de ver Breaking Bad até as 3 da manhã? Será que ela gostava tanto como eu de jogar videogame durante toda a tarde de domingo? Senti vontade de perguntar o que ela tinha que eu não tinha. Senti vontade de ser ela, ou de pelo menos ter recebido flores suas. É idiota, eu sei. Mas é que você me fez estúpida. Dias depois, uma foto juntos. O seu sorriso parecia mais leve do que nunca. Estava realmente feliz. 

"O amor da sua vida está em um relacionamento sério com uma garota que é melhor que você". Foi isso o que eu li quando vi o seu novo status. Caramba, por que doía tanto? Já era pra ter passado. Eu era simplesmente a garota louca atrás do computador querendo saber um pouco mais da sua vida - eu já não sabia praticamente nada. Eu era simplesmente eu. E ela? Era a nova garota da sua vida.

Senti vontade de chorar, gritar, fugir pra um lugar onde ninguém pudesse me encontrar, nem eu mesma. Antes eu pensava que algo estava morrendo dentro de mim. Mas então, eu percebi. Nunca morreu. Era você mostrando que ainda estava aceso aqui dentro. E era eu percebendo que já não era mais chama dentro do teu peito.

Leia também

14 comentários

  1. Que soco na boca do estomago, doeu aqui, doeu aí?
    Que texto perfeito Mari, morri lentamente a cada visualização que ela conferia nas redes sociais dele. É sempre assim a gente acha que passou, que cicatrizou e aí um belo dia a vida vem e te esfrega que só ficou tudo escondido.
    Lindo, adorei de verdade. ♥
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cami, muuito obrigada! Se tu sentiu isso, então acho que consegui passar o que eu queria haha.
      Muitas vezes a gente não se dá conta que tudo ficou guardadinho lá dentro, só esperando pra ser encontrado. Até que um dia a gente se surpreende e vê que nunca conseguiu esquecer.
      Beijos ♥

      Excluir
  2. Simplesmente perfeito. Sem palavras para o texto e para o blog.♥ Meus parabens
    aspoesiasdananda.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Awn, obrigada Nanda! Que bom que gostou daqui, isso significa muito pra mim <3
      Beijos.

      Excluir
  3. Oh Meu Deus, que texto Lindo , perfeito <3 Gostei muito !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada Melyssa ♥ Me deixa muito feliz saber que gostou! Beijos :)

      Excluir
  4. Gente para tudo que texto lindo e esse , parabéns pelo texto !!!
    bejinhos =)


    http://www.indsasilva.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, obrigada Indsa! Fico muito feliz que tenha gostado :)
      Beijos.

      Excluir
  5. Deuses, suas atualizações não estavam aparecendo no meu feed e eu falei "cara, cadê a Mari????????" Vim aqui reclamar né, dizer "como assim, garota? Como você some desse jeito e deixa nossos dias sem seus textos intensos que amamos?" e PASMEM post novo, agradeci mentalmente e disse "obrigada deus parece que você não me esqueceu". E que texto, Mari!
    Você conta a história assim, fazendo a gente senti-la a cada parágrafo, de um jeito que flui, eu não sei. Mas é que eu amo o jeito que tu escreve.
    É estranho quando a gente ama tanto alguém e acha que é recíproco na mesma proporção, e então a frustração bate a porta insistindo em entrar só para nos jogar na cara que "opa, querida, não é não". Eu vi em algum lugar, não lembro onde, uma frase que diz que "Se o seu melhor não é suficiente para alguém, esse alguém não é suficiente para você.", acho que foi aqui ou no blog da Camila. E é exatamente isso mesmo.
    Amei o texto (só para "variar" ahsuahs)
    Um beijo!!

    Com carinho, Beca; Café de Beira de Estrada

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahahahaha eu ri aqui. Sério que não estavam aparecendo? Que estranho ): Mas pelo menos tinha texto novo, então! Eu não poderia esquecer mesmo, estou sempre por aqui <3
      Tu sempre me deixando toda boba com os teus comentários né? Muito obrigada! Fico feliz de verdade que goste tanto do que eu escrevo, pois não tem nada melhor do que receber esses elogios assim.
      Eu lembro dessa frase que tu citou, creio que foi no blog da Camila mesmo, agora me esqueci hahaha. Mas ela se encaixa perfeitamente. Uma hora a gente acaba recebendo a verdade como um tapa na cara mesmo, mas acontece.
      Beijoss :)

      Excluir
  6. Se eu te falar que eu quase chorei aqui, você acredita? Essa situação, essa não superação de um término de namoro, seguida de uma percepção de que a outra pessoa já seguiu em frente, é uma das coisas que eu mais tenho medo desde que comecei a namorar. Essa fase deve ser bem sofrida, mas quantas pessoas já não morreram de amor e continuaram vivas, né?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Awn, jura? Pois é, isso é uma coisa que dá bastante medo mesmo. Não é nada fácil ver a outra pessoa seguir em frente enquanto ficamos parados no mesmo lugar. Mas temos é que não pensar nas incertezas e viver o momento, né? É isso aí, um dia tudo passa. O que for pra ser vai ser :)

      Excluir
  7. Estou sem palavras para descrever o que sentir lendo esse texto, sabe quando você lê uma coisa e pensa "Isso descreve tanto minha vida que eu mesma poderia ter escrito", foi isso que aconteceu, apaixonada, o texto ficou perfeito, parabéns!

    De passagem...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Taiane, fiquei tão feliz com o teu comentário <3 Sei sim, isso acontece comigo também, e é incrível saber que consegui te passar esse sentimento com esse texto. Muuito obrigada :)

      Excluir

Postagens Populares

Inscreva-se