Slide

Eu estou indo

sexta-feira, outubro 16, 2015


Para ler ao som de: Arctic Monkeys - 505


Me espera, eu já tô indo. Corri pra arrumar as malas e nem sei o que estou colocando dentro - isso pouco me importa. Vou comprar a primeira passagem que aparecer. Se o táxi não chegar a tempo pra me levar pro aeroporto, eu pego qualquer ônibus. É que eu menti, meu bem. Eu não queria que você fosse embora. Eu só precisava perceber o quanto queria que você ficasse.

É que eu não aguento ver você chorando. Ver essa cena me destruiu como eu jamais pensei que poderia, e eu não posso tolerar isso. Acontece que eu também chorei. Sim, eu chorei. Creio que isso significa que eu realmente me importo, por mais que não pareça. É que eu ainda não aprendi a lidar com esse gostar. Eu ainda não sei como lidar com essa pessoa que eu estou me tornando. Com a pessoa que você me tornou.

Nós somos como essa música do Arctic Monkeys. Começamos calmos, sem pretensões. No refrão, viramos loucura. Mas nós sabíamos nos que estávamos nos metendo - eu, pelo menos, sabia - e mesmo assim arriscamos. Tínhamos que arriscar: fomos feitos para ser explosão. Como podes, meu bem, pensar que eu não sentiria nada com você me olhando desse jeito?

A mala já está pronta, e eu só vou levar uma dessa vez. É que aquilo que eu preciso no momento não caberia numa mala. Aliás, nem poderia ser colocado em uma. Hoje vou sem hesitar, pois já hesitei demais. Te coloco no meu destino e sigo os mapas que minha pulsação traçou. Dessa vez, deixarei a razão de lado. A razão me sussurrou, no silêncio da noite, que devo usar o meu coração.

Eu sei que você vai estar me esperando deitado na cama do hotel com aquela camiseta cinza da nossa banda favorita que eu te dei alguns meses atrás. E eu imploro, por favor, que teus braços ainda possam me servir de aconchego. Eu torço para que tudo o que eu tenha construído dentro do teu peito ainda me sirva de lar. Pode parecer idiota, mas eu quero poder passar os dedos entre os teus cabelos e te beijar sem tempo pra parar. Sem piedade, sem medo, sem receio. Eu quero poder olhar nos teus olhos e dizer o quanto fui estúpida, porque só eu sei a falta que o ato de poder segurar as tuas mãos me faz.

É clichê, mas o problema sou eu, e não você. Eu já te disse que sou boa em escrever sobre sentimentos, mas não lidar com eles. Eu sou uma bagunça, mas você disse que gosta da minha bagunça. E você gosta de me bagunçar mais um pouco.

Agora aguenta. Eu estou indo, e eu vou bagunçar a tua cama. Mas vai ser por um bom motivo, amor.

Leia também

10 comentários

  1. "Mas nós sabíamos nos que estávamos nos metendo - eu, pelo menos, sabia - e mesmo assim arriscamos. Tínhamos que arriscar: fomos feitos para ser explosão." Teu texto ficou com aquele gostinho de esperança que dá uma alegria no dia sabe? Não canso de dizer que cê escreve muito bem Mari ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Um elogio vindo de ti sempre me deixa muito feliz <3 Obrigada, Kelly!

      Excluir
  2. "É clichê, mas o problema sou eu, e não você. Eu já te disse que sou boa em escrever sobre sentimentos, mas não lidar com eles. Eu sou uma bagunça, mas você disse que gosta da minha bagunça. E você gosta de me bagunçar mais um pouco."
    Amei to texto,a esperança de uma volta bem recebi sempre anda em nossos corações *-*
    Bjnhs

    http://karoline-o-meu-melhor.blogspot.com/2015/10/ela.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Awn, obrigada Karol :) Com certeza, acho que quando é pra ser, as coisas sempre acabam acontecendo de uma maneira ou de outra. Mesmo que pra isso seja preciso terminar e depois ver que foi feito para ter uma continuação.
      Beijos!

      Excluir
  3. Texto lindo demais,amo demais o seu blog..continue sempre assim.Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sara, muito obrigada! Comentários como esse sempre me motivam a continuar :) Beijos.

      Excluir
  4. Ain mds <3 que perfeição <3
    Esse texto me fez lembrar do meu ex pois terminamos pelo fato que tive que me mudar de cidade, de estado entao ficaria ruim o contato, e ele dizia pode ir nao irei sentir tanta sua falta, ficarei bem. E eu dizia ja estou indo pra nunca mais voltar. E nisso ate hoje nunca mais vi ele :/ <3 Amei seu texto amor como sempre. Beijos!
    Blog Atrás da Penteadeira

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Awn,obrigada <3 Fico muito feliz que tenha gostado e se identificado com ele.
      Realmente é muito difícil quando precisamos nos afastar de alguém - por qualquer motivo que seja - mas acabamos aprendendo a lidar. Porém às vezes não tem nada melhor do que a volta.
      Beijos!

      Excluir
  5. Essa música é maravilhosa e o texto ficou lindo, Mari. Às vezes a gente vai embora mesmo querendo mais do que tudo ficar. Bom ter pessoas que entendem nosso caos e nos aceitam de volta. Gostei demais s2 Um beijo

    Com carinho, Beca; Café de Beira de Estrada

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que fofa, obrigada Beca! Às vezes percebemos que precisamos voltar e saber que esse sentimento é recíproco é maravilhoso. <3 Beijos.

      Excluir

Postagens Populares

Inscreva-se