Slide

8 Fatos Sobre Escritores

segunda-feira, outubro 12, 2015


Há algum tempo já estava para fazer esse post, depois de ouvir algumas perguntas de pessoas que leram meus textos. Quando comecei a escrevê-lo, pensei: "sou mesmo uma escritora?". É, de certa forma, estranho me nomear assim. Parece atrevimento da minha parte, algo que está além de mim. Mas o fato é que eu escrevo, e creio que isso seja suficiente para que eu seja chamada de escritora. Escritora de gaveta, talvez como futura profissão, escritora por amor. Se você escreve, creio que vai se identificar com alguns fatos - ou seriam segredos? - sobre nós, e se você é apenas leitor, creio que gostará de nos conhecer um pouquinho mais 

1. NEM TUDO QUE ESCREVEMOS, É SOBRE NÓS

Acho que este seja o fato mais importante. Muitas pessoas já perguntaram pra mim se meus textos são baseados em histórias reais. Alguns, com certeza! Outros, nunca aconteceram e não tem nada a ver comigo. Claro, colocamos um pouquinho de nós em cada texto, mas não é porque eu escrevi sobre um término que terminei um relacionamento, sabe? Quem escreve transforma os seus sentimentos, converte o que está sentindo em palavras. Às vezes você está superando algo ruim e escreve como se alguém estivesse morrido, mas não é no sentido literal. Em outras apenas vemos alguém na rua e começamos a imaginar uma história pra aquela pessoa, e acaba saindo um baita texto. A gente realmente entra no personagem e é como se sentíssemos o que ele sente. "Tá apaixonada hein amiga!", ouço eu, logo após escrever um texto de amor. Gente, não é bem assim. Hahahaha.

2. A INSPIRAÇÃO PODE VIR DE QUALQUER COISA

Às vezes eu estou no trem, vejo alguém e começo a pensar mil coisas sobre a pessoa. Em outro dia, estou quase pegando no sono - isso vive acontecendo - e do nada, imagino um assunto pra escrever sobre. Pode ser na hora do almoço, da prova de química, ou quando estou conversando com alguém. Se não escrevo ou anoto na hora, simplesmente esqueço tudo! É tipo na época do Twitter, quando você pensava em um tweet genial e se não postava na hora, a ideia sumia. É péssimo.

3. NÓS SENTIMOS O QUE O PERSONAGEM SENTE

Se tem uma habilidade que nós temos - e que eu considero incrível, modéstia à parte -, é entrar no corpo do personagem. É como se a história se tornasse nossa, como se nós tomássemos todas as dores do que acontece. Este texto aqui que escrevi me marcou muito, e eu terminei de escrever ele chorando. Foi uma ideia que surgiu do nada e simplesmente tomou conta de mim. Creio que isso seja o que torna os textos tão realistas e que faz as pessoas pensaram que é sobre nós. Nós conseguimos sentir o que os outros sentem.

4. NÓS NÃO ESTAMOS SEMPRE INSPIRADOS

Não, nós não somos uma fonte infinita de inspiração. Tem dias que eu encaro a tela em branco por horas e não sai uma única palavrinha. Posso ter mil ideias sobre as quais escrever, e mesmo assim, não vem aquele clique que faz eu digitar compulsivamente. É bem triste quando isso acontece, juro.


5. NÓS NÃO SOMOS NECESSARIAMENTE TÃO SENTIMENTAIS COMO PARECEMOS

Tem gente que acha que quem escreve, vive apaixonado. Que são pessoas fofas, meigas e completamente sentimentais. Nem tanto! Mas calma lá, não precisa se desesperar se está apaixonado (a) por um escritor, não somos tão frios assim hahaha. Nós somos iguais às outras pessoas, só vemos as coisas de outra forma. Analisamos tudo, pensamos em coisas que os outros não pensariam. Ou talvez, apenas conseguimos colocar em palavras aquilo que os outros não conseguiriam, sabemos falar e trabalhar com os nossos sentimentos. Já vi muitas mulheres babando em escritores homens, pensando que seriam príncipes encantados. Cuidado ao se apaixonarem pelo Fred Elboni, meninas!

6. NÓS NOS COBRAMOS MUITO, E ENJOAMOS FACILMENTE DO QUE ESCREVEMOS

Às vezes demoramos horas para escrever um texto curto. Em outras, nem tanto. Quando não está exatamente do jeito que queremos que fique, não adianta. Eu sou super chata com o que escrevo, e releio umas 10 vezes depois que já postei. Sério! Acho que é por este motivo que acabo enjoando. Depois de algumas semanas, um texto que escrevi e parecia maravilhoso se torna: "por que eu fui escrever isso???"

7. ESCREVER, PARA NÓS, GERALMENTE É MUITO MAIS FÁCIL QUE FALAR

Não tem forma mais pura para mim de expressar o que sinto do que através de palavras escritas. Não sou boa falando, na verdade sou péssima. O jeito que encontrei para me libertar é escrevendo, e pode apostar que eu vou ser muito melhor dizendo o quanto te considero incrível através de um texto do que de um discurso!

8. SOMOS ETERNOS OBSERVADORES

Nós vemos tudo! Sério, cuidado. Hahahaha. Estamos sempre atentos ao que está acontecendo ao nosso redor, justamente porque isso é fonte de inspiração. E talvez porque sejamos muito intrigados com o mundo, com as pessoas. Gostamos de observar o comportamento, de lembrar datas, de prestar atenção em detalhes. Um abraço, um sorriso, a chuva escorrendo pelo vidro do carro. Tudo é lindo. Tudo é incrível.

E você, acrescentaria algum item à lista? Gostei muito de falar sobre isso, pois fui percebendo várias coisas que ainda não tinha parado pra pensar.

Beijos, Mari.

Leia também

18 comentários

  1. Adorei o post e identifiquei-me com cada pontinho! Eu considero-me uma escritora de coração, que gosta de passar sentimentos a quem me está a ler. Grande parte do que escrevo é sobre mim ou eventos que me rodeiam, mas ultimamente a minha vida tem sido tão monótona que passo os dias a inventar histórias e personagens para me preencher um pouco.
    Beijo *

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou e se identificou, Patrice ♥ Eu também gosto muito de passar os sentimentos para o leitor, e é incrível quando conseguimos esse efeito. Tem épocas que também escrevo muito sobre mim, às vezes acaba sendo inevitável colocar a nossa vida nas linhas que escrevemos, não é? E realmente criando histórias para os nossos personagens, a gente se preenche e consegue viver aquilo que eles vivem também.
      Beijos!

      Excluir
  2. Só li verdades. Acho que a mais comum é as pessoas pensarem que tudo que escrevemos é sobre nós, no comecinho eu grilava muito com isso, mas depois deixei pra lá.
    Outra coisa é sobre enjoar, nossa como isso acontece com facilidade comigo, ás vezes na minha cabeça acabei de criar um texto sensacional, um dia depois não quero nem publicar hahahha.
    Adorei o post Mari
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Às vezes a gente escreve de uma forma que parece tão realista que realmente leva os outros a pensarem que é sobre nós, né Cami?
      Sou exatamente assim, hahaha. Hoje mesmo aconteceu de eu deletar um texto que comecei a escrever ontem. Cada dia mudamos, então acho que a nossa visão sobre aquilo que escrevemos também muda. Que bom que gostou do post!
      Beijos.

      Excluir
  3. Me identifiquei demais com o texto.
    Não que eu seja escritora kk, mas arranho um pouquinho na escrita <3
    É engraçado que a inspiração vem de qualquer coisa mesmo kk' os meus melhores textos vieram à minha mente quando estava na parada de ônibus ou no meio de um engarrafamento.

    Beijos, amei o post :)
    www.colecionandoprimaveras.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então é escritora sim, moça! Hahahaha. A gente tenta, né?
      Minha inspiração também vem do nada, é muito engraçado como isso acontece. O pior é que quando queremos escrever, daí a inspiração foge!
      Fico feliz que tenha gostado do post ♥
      Beijos.

      Excluir
  4. Quando me chamo de escritora também sinto um receio. Como se estivesse violando algum código secreto ou algo assim, Mari kkkkk. Mas no fim das contas, se escrevemos, somos escritoras mesmo.
    O primeiro fato é com certeza um dos maiores. Às vezes estamos apenas exercendo a imaginação.
    O quarto é realmente nossa maior frustração. Ter tudo em mente, mas falta a inspiração para escrever.
    O sexto? MAIOR VERDADE KKKK. "CARACA! Ficou MARAVILHOSO!!!!!!", passa alguns dias a gente "meu deus do céu, que bosta é essa?". Comigo também há o contrário. Odiar na hora e amar tempos depois, chorando pitangas de como escrevia bem e hoje em dia perdi o dom. (minha vida se resume a isso kkk)
    E o sete? Cara, eu sou péssima falando, debatendo, discutindo. Mas pela escrita flui tudo mil vezes melhor.
    Amei a lista, sério.
    Um beijo

    Com carinho, Beca; Café de Beira de Estrada

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente, Beca! Hahahaha. E muita gente realmente pensa que nós escrevemos sempre sobre nós. Agora que tu falou sobre isso de ocorrer o contrário - amar tempos depois -, percebi que isso também acontece comigo. Às vezes volto nos textos mais antigos do blog e fico tipo "por que eu não consigo mais escrever assim??", principalmente ultimamente. É um saco né? Hahahaha.
      Também sou péssima falando, acho que por isso que acabamos nos saindo bem em textos.
      Que bom que tu gostou =) Mil beijos.

      Excluir
  5. ME IDENTIFIQUEI 100% COM ESSE POST, MEU DEUS!!!! DSALJASDLKJSAD Por favor, parem de achar que eu vivo chorando de amor todos as horas do meu dia: nãããããããão! As vezes é só legal escrever sobre isso, hello! ASDJASDLKJASD Meu Deus, uma das melhores postagens <3

    Beijos,
    http://daniperere.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahahahaha obrigadaa, Dani <3 Fico muito feliz que tenha se identificado tanto. Chorando de amor: é exatamente isso o que as pessoas pensam que a gente faz, quando não, não é assim! É muito legal se colocar na pele dos personagens como se vivêssemos aquilo, simplesmente.
      Beijos.

      Excluir
  6. Adorei o post me identifiquei principalmente com a parte da falta de inspirações, é, esses dias são terríveis pra qualquer blogueira (o) ou apenas alguém que goste de escrever, mas acho que pra nós a pressão é maior, pois gostamos de manter o blog sempre atualizado. No meu blog eu ainda não escrevo textos de comportamento, mas AMO de paixão ler, os seus são um dos meus preferidos, sempre que leio eles me da uma vontade enorme de escrever, mas a vergonha cria um bloqueio criativo impressionante, (to tentando superar isso). Sempre observo muito as pessoas em qualquer lugar que eu vá, um ponto de ônibus, lanchonete, e sempre alguma pessoa me chama a atenção, seja por um cabelo de cor diferente, o estilo dela uma tatuagem, qualquer coisa, já começo imaginar coisas e criar uma historia com aquela pessoa. As vezes me acho meio louca por fazer isso, pq ninguém nunca tinha compartilhado dessa mesma ''loucura'' que eu, no bom sentido claro hahaha. Acho que faz parte da timidez, enfim ... já disse que amei post né? kkk Bjaaao linda, continue sempre escrevendo e eu vou sempre continuar lendo todos!

    - Ewilyn ♥

    www.brblackdiamond.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, nem me fale :( Quando a gente não tem ideias e precisa atualizar o blog fica uma pressão enorme em cima de nós, aí mesmo que não sai nada. É realmente frustrante. Ai, muito obrigada! Fiquei muito feliz de ler isso, eu gosto bastante de escrever sobre comportamento mas às vezes encontro uma certa dificuldade - sempre rola um bloqueio, né? -. Mas acredito que aos poucos, com um certo treinamento, nós vamos aprendendo a escrever sobre outros assuntos. Eu tenho tentado sair dos textos de amorzinho ultimamente, porque só escrevo sobre isso hahahah.
      Também tenho essa sensação de que é loucura ficar observando as pessoas, mas creio que no fundo, todos fazemos isso. Só que nós que escrevemos reparamos mais :)
      Beijos, e muito obrigada pelo comentário <3

      Excluir
  7. Pensei que só eu tinha esse receio de me denominar assim. Já chegaram a me perguntar se eu era escritora, só consegui responder "cara... eu escrevo". Mas acho que devemos parar com isso, porque é o que realmente somos, não?
    Agora sobre esses fatos que você citou: tudo verdade! Hahaha. Impossível não se identificar com eles. Principalmente o primeiro e o terceiro que traduzem o que é realmente ser escritor. Criar sentimentos, momentos, dores e vivenciá-los através das palavras. Um poema do Fernando Pessoa retrata bem isso, "Autopsicografia".
    Já deve ter percebido que eu amei esse post, certo? Bem, vale reforçar: AMEI ESSE POST. Hahaha.
    Ah, feliz dia do escritor, Mari ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, pode ter certeza que não é só tu! Estamos juntas nessa. Mas realmente temos que aprender a lidar com o fato de que somos escritoras, hahaha.
      Não lembrei logo de cara desse poema que tu comentou, mas fui conferir e já tinha lido. Ele é perfeito para descrever isso que coloquei no texto! Criar sentimentos é uma coisa que quem escreve faz o tempo inteiro, de uma forma que chega a ser curiosa.
      Muito obrigada pelo comentário, fico muito feliz em saber que tu amou! Hahaha.
      Awn, agradeço pela felicitação <3 Feliz dia do escritor pra ti também Meiri! Beijos.

      Excluir
  8. GOT é daquele tipo de série que, por vezes, há pessoas que não gostam. Talvez pela violência de alguns episódios, não sei. Mas aconselho a tentares ver mais um ou dois para entrares melhor na história :)
    É incrível como How to Get Away With Murder consegue mesmo prender a nossa atenção. Eu fico super tensa durante todo o episódio só para saber mais um pouco sobre o crime principal!
    Beijo *

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, Patrice. Creio que esse seriado seja aquele do tipo 8 ou 80: ou tu ama ou odeia. Hahaha. Mas vou tirar um tempinho pra tentar assistir de novo sim, pode deixar.
      Realmente HTGAWM é um seriado que a gente fica prestando atenção no episódio inteiro, não tem nenhum trecho entediante ou algo do tipo. Logo que vi a propaganda pela primeira vez fiquei louca pra olhar, e agora estou sempre ansiosa pelos próximos episódios.
      Beijos!

      Excluir
  9. Caraaaaca! Falou tudo! Eu sempre tenho que explicar que "nao sou eu". Chegou num momento que eu ja desisti. Deixe que pensem que sou eu. HAHAHAHA E outra, tenho a sindrome do texto que nunca fica pronto. HAHAHA E com certeza tem momentos em que eu penso assim "posso te responder por escrito?". Quem nunca ne? Eu ameeei o teu post! Me vi nele inteirinho. Muito bom. Beijinhos

    http://www.verdadeescrita.com/para-todos-que-querem-mudar-de-pais/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahahaha exatamente, Rebeca! É bem assim mesmo. Essa síndrome do texto que nunca fica pronto (adorei o nome) é péssima, tenho muito isso mas tem um momento que desisto. Meus textos são assim: se não saem de uma vez só, não saem. Não consigo voltar a escrevê-los, sempre acho eles ruins depois hahaha.
      Verdade. Escrever - pra nós - é uma forma bem mais fácil de mostrar os nossos sentimentos.
      Muito obrigadaa, que bom que tu gostou do post e se identificou :) Beijos.

      Excluir

Postagens Populares

Inscreva-se