Slide

Sobre todas as vezes que eu gostei de você

quarta-feira, agosto 12, 2015


Para ler ao som de: Sum 41 - With Me



Foi naquele 5 de novembro - que eu nem lembro se foi 5, mas foi em novembro - quando você apareceu na lista de amigos sugeridos no Facebook. Foi naquela olhada sem pretensão alguma que você me me deu em uma festa, e que me fez querer viajar mais vezes no teu olhar. Foi naquela vez em que eu te vi dar uma risada por um motivo desconhecido para mim, mas que me fez perceber que eu mesma queria te fazer rir daquela maneira.

Foi naquele frio na barriga que eu senti só por estar ao teu lado na fila do bar da escola. Foi quando eu imaginei as tuas mãos tocando a minha cintura e os meus dedos entre os teus cabelos. Foi quando eu te chamei, no auge da minha coragem e do meu nervosismo, fingindo não querer nada - mas sabendo querer tudo. Foi em todas as outras vezes que você veio falar comigo, e no nosso primeiro encontro.

Foi quando eu te vi de costas me esperando em uma mesa qualquer, e me dei conta que você esperava por mim. Parei para observar, apenas pelo encanto do momento que acontecia. Foi quando eu percebi que era o que eu mais queria que acontecesse. Foi quando você disse que queria viajar o mundo inteiro, e eu falei que queria também. Quando você terminou de tomar o copo de refri e não sabia mais onde colocar as mãos. Quando eu percebi que você nem era tão tímido assim, e que os nossos assuntos eram infinitos.

Foi no primeiro toque dos teus lábios. Na primeira vez em que demos as mãos e no primeiro sorriso que esboçamos entre um beijo e outro. Foi em todos os beijos que vieram depois. No primeiro sussurro e na primeira risada que você provocou em mim depois de me fazer uma pergunta besta naquela escada às escuras. Foi quando eu devorei uma barra de chocolate em poucos minutos e você riu da minha cara, e eu não dei a mínima. Eu ri junto com você.

Foi na primeira noite em que ficamos sem nos falar. Na primeira mensagem sem resposta. Foi na primeira madrugada que eu senti a sua falta. Foi na falta do teu abraço, na música que você me mandou e que tocou no carro outro dia. Na festa que eu queria que você fosse mas nem apareceu. Nos outros beijos e desamores que apareceram depois.

Foi quando eu comecei a ver você em todos os lugares, mas nunca era você. Foi quando aquele cara chato me chamou e eu percebi que não queria saber dele. No dia em que eu só digitei e não te mandei nada. No dia em que eu pensava, alucinava e as palavras permaneceram dentro de mim. Na noite em que eu te liguei e disse que foi sem querer. No dia em que eu tive medo que você soubesse que era você, mas não quisesse que fosse.

Foi em todas essas vezes. Também foi quando eu te escrevi esse texto e percebi que me deixei entregue ao meu querer. Em todos esses momentos eu gostei de você. Sim, eu gosto de você. E a cada dia que passa, eu percebo: meu gostar não tem prazo de validade, tampouco a saudade que eu sinto. Nosso amor, sim.


Leia também

14 comentários

  1. Meu deuss!! Que texto lindo, amei, que intensidade

    thoughtsnerds.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai muito obrigada Lu, fico feliz que eu tenha conseguido passar o que eu queria! <3
      Beijos.

      Excluir
  2. Amei o texto.
    Realmente gostar e sentir saudade não tem prazo de validade *-*
    Bjnhs *-* amei o blog

    http://karoline-o-meu-melhor.blogspot.com/2015/08/confianca.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigadaa Karol, seja bem-vinda por aqui e agradeço o elogio :)
      Beijos!

      Excluir
  3. "Foi quando eu comecei a ver você em todos os lugares, mas nunca era você." tocou <3
    Texto lindo, parabéns!
    ritmoamorepoesia.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muuito obrigada Lu, fico muito feliz em saber que tu tenhas gostado ♥

      Excluir
  4. Isso não tem prazo de validade <3
    Texto lindo!
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade Ale, e com certeza é uma das coisas mais importantes na nossa vida! Muito obrigada pelo elogio ♥ Beijos.

      Excluir
  5. É tão bom quando o amor cresce assim sem pretensão, sem intenção de ser amor e quando vê já se tornou.
    Lindo texto Mari.
    Beijos
    ♥ Te Conto Poesia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza Ca... quando olhamos pra trás e vemos tudo o que cresceu dentro de nós, notamos o quão lindo é sentir isso e também como parecia inesperado antes de vivermos algo tão intenso. Muito obrigada pelo comentário :)
      Beijos!

      Excluir
  6. ' Foi em todas essas vezes. Também foi quando eu te escrevi esse texto e percebi que me deixei entregue ao meu querer. Em todos esses momentos eu gostei de você. Sim, eu gosto de você. E a cada dia que passa, eu percebo: meu gostar não tem prazo de validade, tampouco a saudade que eu sinto. Nosso amor, sim.
    Parabéns Mariana <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada, Lidiane. Fui reler o texto e vi que não havia respondido o teu comentário, desculpa! Fico muito feliz que tenha gostado <3

      Excluir

Postagens Populares

Inscreva-se