Slide

[642 Coisas] Para sempre lembrar de você

quarta-feira, agosto 26, 2015


Para ler ao som de: Birdy - Wings


A luz do sol vem se arrastando. Olho pela janela, enquanto meu corpo implora por mais um tempo de descanso. O relógio continua correndo. Um, três, dezoito minutos. A luz do dia adentra a janela com cortinas esvoaçantes que eu coloquei nesse quarto cheio de lembranças, e ilumina a minha pele branca. Ainda sonolenta, lembro-me de quando acordei da mesma maneira, porém com você compartilhando a cama - agora tão vazia - comigo.

Levanto para dar uma volta, pois o tempo não para, tampouco minha ânsia por percorrer os caminhos dessa cidade tortuosa. Coloco o vestido branco que havia sido tirado de mim por ti há alguns dias atrás, e saio pela porta de uma casa que já não parece mais meu lar. Ando por locais que antes andamos, e observo um casal beijar-se apaixonadamente. Me fez pensar em você. De mãos dadas, percorremos ruas desertas que tornaram-se cheias de vida e de amor, tomadas por nós. Vejo agora que elas tornaram-se tão vazias, tão preto e branco. Nossas cores já não as invadem e nossos passos jamais passarão por estes lugares novamente.

Passo o dia andando. Correndo das minhas lembranças, ou talvez, indo atrás delas - realmente não sei. Creio que ambos. A noite vai chegando. Você me abraçou naquele dia e ergueu-me do solo, naquele mesmo lugar em que eu passava agora. Foi um dos melhores momentos da minha vida, quando eu senti que não queria estar em lugar algum a não ser ali. Senti teu calor, senti as minhas borboletas do estômago se libertarem e voarem. Se eu tivesse asas, juro que naquele momento estava nas nuvens.

Corremos, loucos, por uma ruazinha sem carro algum e iluminada pelas luzes da noite e pela lua. Observei, pela milésima vez, os teus olhos verde-escuros. Lembro-me que quando te conheci, achei que eram castanhos como o teu cabelo. Olhei-os profundamente, como se desejasse te colocar em um potinho e guardar para mim. Eu não podia deixar de sorrir: eu estava mais apaixonada do que nunca. E você me prometeu que eu lembraria para sempre dessa noite.

Agora eu passava por essa mesma rua, e você cumpriu a sua promessa. Me fez pensar em você, mais uma vez. Como eu poderia esquecê-la? Como eu poderia não lembrar de algo que jamais saiu de dentro de mim?

Você me puxou pela mão e me levou até um lugar alto ao lado do mar, onde havia alguns carros. De quem eram? Não sabíamos. Não havia ninguém ali. Subimos em cima dos carros, e dançamos como crianças. Tiramos fotos que um dia iriam provocar-me demasiada dor. O vento soprava, e estava ficando frio. Acendemos uma fogueira, e deitamos em algum lugar qualquer para observar as estrelas. Finalmente alguém podia fazer isso comigo. Ficamos ali, em absoluto silêncio, apenas de mãos dadas e vivendo o momento. Você sempre me dizia isso, viva o momento. E eu vivi. 

Fomos até a beira do morro onde estávamos, e observamos as ondas se chocarem contra as pedras lá embaixo. O mar estava escuro, quase não era possível vê-lo. Eu tremia de frio, então você tirou o seu moletom e colocou-o sobre os meus ombros. Você disse que queria pular lá de cima. Estávamos acostumados a fazer isso em qualquer lugar que a gente fosse, e eu concordei, dizendo que pularia depois. Era o nosso trato: se você pular, eu pulo. Você pulou, gritou. Eu gritei. Você tinha me prometido que eu lembraria para sempre dessa noite. Como eu poderia esquecer?

A vida se vai como um segundo no relógio. Como num piscar de olhos ou uma batida de asas de uma borboleta. Naquele momento, eu desejei ter asas, para poder te erguer e te levar para um lugar seguro e nunca mais te tirar de lá. Eu só queria poder estar do seu lado. Agora temos paredes enormes entre nós. Um abismo, e eu não sei se posso transpô-lo.

Cheguei ao mesmo lugar daquela noite. Olho para baixo, para as ondas. Todas as luzes da cidade se apagaram, só há escuridão aqui. Eu continuo tremendo, pois está tão frio desde que você se foi. Minhas borboletas não existem mais. Tudo ao meu redor é cinza, e eu desaprendi como é estar aqui. O nosso trato era se você pular, eu pulo. Desculpe, querido. Mas eu preciso cumprir com a minha promessa.

ESTE POST FAZ PARTE DO PROJETO 642 COISAS, E O TEXTO FOI BASEADO NO ITEM #163: ABRA A SUA PASTA DE MÚSICA E ESCOLHA ALEATORIAMENTE. ANOTE A PRIMEIRA FRASE DA CANÇÃO E USE COMO ABERTURA DO SEU TEXTO. A MÚSICA ESCOLHIDA FOI WINGS, DA BIRDY.

Leia também

12 comentários

  1. Amei o texto <3
    Esse tipo de post é bem legal e criativo , desafiador até! Escrever com uma primeira frase de uma música aleatória é bem legal rsrs
    Beijos Mari!

    Blog Luanne Oliveira

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Lu! É verdade, acaba sendo mesmo desafiador pra gente. Adorei essa ideia, ainda mais porque estou sempre ouvindo música haha. É uma forma de testar a nossa escrita né?
      Beijos.

      Excluir
  2. Simplesmente adoro essa música da Birdy, ailás ainda não consegui encontrar alguma dela que eu não goste.
    E seu texto Mari, foi tão profundo quanto a música pede, fiquei com aquela sensação de quando você está prestes a cair sabe?
    Parabéns, cada dia me surpreendo mais com seus textos.
    Há só pra avisar que resolvi postar os meus 7 textos preferidos rs.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É muuito amorzinho essa música, também adoro ela. Caiu como uma luva ontem pra escrever um texto, simplesmente foi fluindo. Acabou ficando melancólico mas acho que consegui passar o que eu queria então :) Fico feliz que tu tenha gostado, obrigada!
      Vou ir lá olhar o teu post então! Haha.
      Beijos

      Excluir
  3. Oi Mariana! Como vai?
    Algumas lembranças jamais serão esquecidas não é mesmo? E na verdade nem deveriam, se forem lembranças boas, de bons momentos que sejam preservadas e lembradas para assim aquecerem o peito. Mas se forem tristes que possamos deixa-las um pouco de lado. Sentir novos afetos, novos carinhos! ^^ Porque a vida também tem sorrisos!

    Grande beijo!

    http://joandersonoliveira.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Joanderson! Eu estou bem, e você?
      Com certeza, tem aquelas que ficarão sempre guardadinhas com a gente e aparecerão para recordarmos daquilo que acaba se tornando uma enorme saudade. É verdade, também precisamos de coisas boas :) Obrigada pelo comentário.
      Beijos

      Excluir
  4. Nossa que texto lindo,com o essa música de fundo então em :D
    " O nosso trato era se você pular, eu pulo. Desculpe, querido. Mas eu preciso cumprir com a minha promessa."
    Bjnhs

    http://karoline-o-meu-melhor.blogspot.com.br/2015/08/onde-estara.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada, Karol <3 Sinto uma alegria enorme em saber que gostou do textinho. A música foi a maior inspiração pra ele :)
      Beijos

      Excluir
  5. O texto todo eu passei me perguntando como amores tão lindos assim acabam eventualmente, com lágrimas nos olhos. E então você me atinge com esse final cruelmente doloroso fazendo algumas delas escorrerem pela minha bochecha. Mari. Por favor. Ponha um aviso "prepare-se emocionalmente antes do texto", porque assim de surpresa não dá, ok? Ok.
    Preciso dizer que a cada texto seu me surpreendo com sua evolução? Não? Ta bom. Lindo demais, suas palavras correm tão bem que eu praticamente sinto cada pedaço do que você escreve. A música caiu muito bem e o cenário que você montou foi perfeito.
    Novamente, linda história. Um beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahahaha ai Rebeca, não foi a minha intenção! Mas ao mesmo tempo é um bom sinal pra mim, porque consegui passar os sentimentos que eu queria. Até fiquei meio assim em postar esse texto (depois percebi que ele ficou super melancólico), mas ele simplesmente fluiu enquanto eu ouvia diversas vezes essa música da Birdy.
      Muito obrigada pelo comentário e pelo carinho, me deixa muito feliz saber que estou melhorando a cada texto, mesmo que um pouquinho. Cada vez mais tento passar um sentimento forte pra quem lê, assim como o que eu sinto ao escrever.
      Beijos ♥

      Excluir
  6. Caramba, que texto LINDO <3
    Terminei de lê-lo com o coração tão apertadinho, estou encantada com a quantidade de sentimento que você conseguiu colocar em poucos parágrafos.
    Está realmente fantástico (tô com vontade de dizer isso mil vezes kkk)

    Beijos
    www.colecionandoprimaveras.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Awn, obrigada Ellem! Fico muito feliz em saber que o texto conseguiu te passar tantos sentimentos e que tu gostou dele. Obrigada, de verdade ♥
      Beijos.

      Excluir

Postagens Populares

Inscreva-se