Slide

Você ainda tem a minha chave

sábado, julho 25, 2015


Pra ler ao som de: Imagine Dragons - All For You


Eu jurava que tinha trancado tudo. Joguei as chaves fora, inclusive, e nem lembro onde elas estão agora. Pensei que jamais abriria a nossa porta de novo, e que tentaria com todas as minhas forças não passar por ela. Na verdade, eu tentei. Mas isso não significa que eu tenha conseguido.

Você acredita que ontem destrancou aquilo que eu achei que não poderia ser destrancado? Acredita que, depois de tantos meses, tantos tapas na cara e tantas noites mal dormidas, ainda tem a chave que abre tudo o que estava guardado aqui dentro? E a parte mais infeliz de tudo isso, é que tu nem fazes ideia do quanto isso machuca. Eu já jurei não ter sentimentos, já jurei ser imune a tudo que viesse de ti. Mas eu percebi que não sou.

Acho que eu preciso dizer em voz alta para acreditar no que eu digo. Preciso gritar para crer nos meus ecos. Nos nossos ecos. Acabei ficando confusa no meio desse barulho todo, e antes eu não conseguia identificar de onde vinha. Mas agora eu sei: era você. É você o tempo todo. Falando comigo mesmo sem falar. Fazendo-me gostar de ti mesmo sem tentar.

Meus dias de tristeza foram por não te ter aqui. Por esquecer como é falar contigo. Meus dias de felicidade foram por ter uma pontinha de esperança de esbarrar contigo, ou de trocar um último beijo em uma noite de sábado. Meus dias de raiva foram por pensar que talvez outra pessoa estivesse ocupando os teus dias e tuas mensagens do whatsapp. Meus dias de frustração foram por não ter conseguido te manter por mais tempo comigo. E agora eu percebi que acabei sustentando todos os meus últimos dias em ti. Eu só não tinha percebido ainda. E dessa vez eu te escondi tão bem aqui dentro, que ninguém percebeu.

Você acabou ficando com tudo. Com o controle do que eu sinto, com a alegria que eu pensei que fosse sentir todos os dias da semana como eu senti durante aqueles poucos dias. Acabou ficando com a minha paixão. Teve apenas uma coisa com a qual você não ficou: eu.

E eu acabei ficando contigo, mesmo sem a reciprocidade. Mesmo sem a tua companhia, eu fiquei aqui, e ainda estou. Presa. Sou livre para ir, mas sinto que não quero, mesmo precisando. Eu só queria a minha chave de volta, pra destrancar tudo. Talvez deixar ir embora. Às vezes o melhor é deixar ir.

Essa música é pra ti. Mesmo que não a ouça, mesmo que não me ouças. Estou pronta para ir. Seja até você ou para o lado contrário. Seja pra onde for, amor.

Leia também

6 comentários

  1. Nossa menina, eu super me identifiquei com seu texto.
    Eu exatamente a um ano atrás no dia 20 de julho de 2014 , tinha terminando um namoro e eu vivia a dizer que não iria mais voltar, que não sentia mais nada por aquela pessoa, mais sempre que via coração disparava, e tive outro relacionamento dentro desse 1 ano, e eu continuava a lembrar desse meu ex,, o que eu sentia por ele continuava ali. Eu vivia a dizer no meu coração ele não entra mais, ele esta fechado. E por incrível que pareça no dia 23 desse mês de junho eu estou namorando, e com quem?
    Com meu ex de um ano atrás, eu sinto um sentimento inexplicável por ele ainda, e eu jurava que ele não teria mais a chave para entrar em meu coração . Mas ele mais uma vez conseguiu a chave e esta aqui dentro agora !
    Texto perfeito, continua escrevendo tá? <3
    Bjs
    http://atraspenteadeira.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai fico muito feliz quando se identificam, Duda <3 Que amor! Muitas vezes à gente pensa ou pelo menos tenta pensar que aquela pessoa não provoca mais nada em nós, mas depois acabamos percebendo que não conseguimos esquecer. Era só uma tentativa de não enxergar o que tava na cara o tempo todo. Às vezes acabamos nos entregando de novo, quando podemos, e outras vezes a única solução é deixar a pessoa ir embora... o destino sempre revela surpresas.
      Pode deixar que vou continuar escrevendo sim :)
      Beijos.

      Excluir
  2. Que texto lindo. Como é difícil jogar a chave fora, mas tem uma hora que esquecemos da porta. Acredito que o amor quando não alimentado morre.
    Beijo,
    Seu blog é lindo!
    www.leticiatomsik.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade, Letícia. O tempo acaba curando tudo. Muuito obrigada pelos elogios, de verdade <3
      Beijos!

      Excluir
  3. Poxa Mari! Seu texto me emocionou. Eu meio que me identifiquei com o seu texto, pois eu gostava de um garoto e ele foi morar bem longe e eu fiquei meio que depre... Cara você escreve muito bem vê se não para de escrever em! Eu também escrevia mas nunca tive coragem de postar :/

    Aqui o meu blog: http://ninamydog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, que amor Jhenifer! Muito obrigada pelo carinho, e com certeza vou escrever por muito tempo ainda <3 Sobre ter vergonha de postar, tenta ganhar coragem aos poucos. Eu também não tinha no início, era muito difícil pra mim, sério. Ainda mais divulgar, eu tinha muito medo que os meus amigos lessem! Aos poucos fui perdendo isso e agora fico muito feliz se alguém que eu conheço ou um desconhecido diz que gostou, é realmente muito gratificante. Se tu gostas disso, não tem por que guardar pra ti. Vai fundo e investe nisso ;)

      Beijos.

      Excluir

Postagens Populares

Inscreva-se